Pesquisa vinculada: PEDAGOGIA DA PACHAMAMA/TAYTA INTI (Mãe da vida na Terra/Pai Sol) COMO EMANCIPAÇÃO, LIBERTAÇÃO E VIDA.

Tema Tratado: Educação e vida: Linguagem, Filosofia e Emancipação, na Superação da Barbárie

 

Apresentação 2.1 Educação como responsabilização humana

A primeira Apresentação (2.1) debate a responsabilidade do educador ao desenvolver sua ação profissional com base em uma concepção de educação pela qual transparece um conjunto de aspectos considerados relevantes para atender às diversas potencialidades que evidenciam possibilidades de Emancipação dos estudantes como seres que se constituem com autonomia e potencial multifocal de compreensão da vida.

ACESSO
Apresentação 2.2 Educação, Filosofia, Ontologia e Vida

A segunda Apresentação (2.2) debate como a educação interage com a filosofia, e em especial com diferentes concepções ontológicas, cuja compreensão possibilita que o educador desenvolva suas ações profissionais, de forma a promover emancipação das ações humanas como enfrentamento à barbárie, decorrente de processo colonialista a que todos estão sujeitados. Nessa apresentação é debatida a dimensão da ética como abordagem anti-colonial, ao mostrar a ciência como elemento fundamental para que a educação se caracterize como referencial de libertação.

ACESSO
Apresentação 2.3 Educação: Política e Cidadania

A terceira Apresentação (2.3) debate a dimensão de política que permeia a educação ao tratar das forças e poderes que lhe são inerentes, de forma que o docente tenha clareza de que a condição de “ser cidadão” implica em a pessoa estar atrelada às “muralhas da cidadela” e por isso o sujeito cidadão, é um ser atrelado á regras e padrões, que estabelecem seus movimentos e suas ingerências relacionais, bem como os padrões aceitos como de normalidade. Essa apresentação debate também diferentes concepções de consciência que contribui, para que a pessoa desenvolva com clareza as análises referentes às interações da pessoa com as forças e poderes que permeiam suas relações em todas as dimensões da vida.

ACESSO
Apresentação 2.4 Educação: Ética e Moral e posição Anti-Colonial

A quarta Apresentação (2.4) traz a relação da Educação com a Ética, a Moral e as posições anti-coloniais, que podem ampliar a dimensão de autonomia e a possibilidade de ampliação da libertação, no sentido de superação da barbárie. Essa apresentação aponta que a educação se dá no cotidiano da vida, a qual se ampara em valores e padrões estabelecidos tanto a favor da vida com dignidade. Essa apresentação evidencia a perspectiva dada pela posição andina do buen-bien vivir, que se apresenta como possibilidade de anuncio de uma vida emancipada contra a barbárie, que impera em nosso meio, Essa barbárie de certa forma é sustentada e motivada pelas posturas amparadas na competitividade e na acumulação individualista de bens e recursos. Ela apresenta também como a pedagogia freiriana tem argumentos que a ampara com a ética e mostra como a abordagem de ciência referenciada na Fenomenologia Schiller-Goethiana aponta para a ética e a liberdade. Esses argumentos fundamentam a Pedagogia da Pachamama/Tayta Inti.

ACESSO
Apresentação 2.5 Educação e Linguagem

A quinta Apresentação (2.5) desse bloco de apresentações de Power Point, trata da educação referenciada nas linguagens que instrumentalizam as comunicações, ao apontar como diferentes abordagens comunicativas manifestas pelos diferentes componentes curriculares da dinâmica escolar, apresentam-se como processo cibernético e portanto carregado de forças e poderes. Essa dimensão mostra como a educação, por meio das estruturas linguísticas, possibilita a migração da pessoa alienada e submissa da condição de sujeito silenciado e oprimido, até alçar à condição de sujeito silencioso e engajado em processo vital, que se identifica emancipado da barbárie.

ACESSO
Apresentação 2.6 Pedagogia Freiriana e Pedagogia da Pachamama/Tayta Inti

A sexta Apresentação (2.6) aponta como a Pedagogia Freiriana está intimamente vinculada à pedagogia da Pachamama/Tayta Inti, na perspectiva da emancipação e da autonomia, com destaque para diferentes aspectos que aproximam essas duas abordagens educativas na perspectiva da autonomia, da libertação e da Emancipação que promove vida com dignidade.

ACESSO
Apresentação 2.7 Teorias das Representações em Lefebvre e do Reconhecimento em Honneth na superação da Escravidão e da Condição Colonial

A sétima Apresentação (2.7) ainda em elaboração aponta como as teorias das representação com base em Henry Lefebvre, e a do reconhecimento com base em Axel Honneth, manifestam-se como referenciais teóricos que interagem entre si, de forma que as pessoas se reconheçam e se representem, tendo consciência de seu papel e de sua atuação, para promover a emancipação do que promove vida de forma a se caracterizar como processo que abafa e supera a barbárie.

ACESSO
Apresentação 2.8 Ontologia como referencial de Emancipação e Resistência à Barbárie com o Bem Viver ACESSO