Programa de Extensão:

Projeto 1:

Reforço em Matemática básica: linguagem e emancipação.

Resumo:

O projeto, com duração inicial de 1 ano se baseia na pedagogia de Paulo Freire  e de Pachamama e tem o propósito central de promover reforço aos estudantes que cursam os anos finais do ensino fundamental no que se refere às capacidades matemáticas de alunos das escolas estaduais do Município de Pontal do Paraná. A proposta se ampara em abordagem como interação dialógica, na qual participam professores e acadêmicos do CEM como também professores e alunos das referidas escolas. Propõe ações em grupos constituídos por poucos estudantes organizados por dificuldades comuns e ao final se pretende desenvolver atividade interdisciplinar, tratando dos referenciais cognitivos da matemática, para tratar questões referenciadas em disciplinas como física, química, biologia, música, geografia e economia.  O projeto está em fase de organizar o grupo de estudantes que atuará como tutores e está organizando os contatos com as escolas para promover a seleção dos estudantes que serão atendidos por esse processo. A vinculação desse projeto com o ensino se dá pelo envolvimento de estudantes das licenciaturas em ciências exatas e das engenharias, oportunizando o debate entre os estudantes para dirimir inicialmente as dúvidas e as dificuldades que estes estudantes desenvolvem em suas atividades nos cursos de graduação. A metodologia aplicada nesse processo inicial será a dinâmica adotada com os estudantes alvo do projeto. A vinculação deste projeto com a pesquisa se dá com a incorporação da fenomenologia de Goethe como agente de interação metodológica, o que constitui a Pedagogia da Pachamama, que tem matriz trans, inter, e disciplinar. Como resultado a ser alcançado temos que este primeiro ano, se caracteriza como laboratório da metodologia e da interação com a comunidade escolar e com os estudantes da graduação e da rede estadual de ensino fundamental.

 

Projeto 2:  Educação Escolar da Criança e Emancipação Humana

Resumo:

O presente curso é decorrente de interação da UFPR com a comunidade escolar de Pontal do Paraná e em especial, com os professores de educação das séries iniciais, esperando-se que o impacto seja significativo, para a melhoria das ações dos professores e dos estudantes da graduação que participarão dessa ação. O impacto deverá se observar como decorrência do melhor desempenho dos professores junto aos estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental da rede municipal. O propósito mais amplo é o desenvolvimento de atividades, com recursos teóricos e propostas de atividades práticas, para instrumentar as aulas no que se refere aos conhecimentos de matemática, ciências, geografia e comunicação. O curso terá conotação anti-colonial, e pretende se desenvolver para promover libertação, autonomia e emancipação da vida. A autonomia social e cognitiva, dos estudantes que iniciam a escolarização, com foco na emancipação humana, está na organização do curso, para enfrentar a realidade imposta pelo uso de recursos eletrônicos, como jogos e redes sociais, para que os docentes debatam meios e formas, que conciliem as estimulações motoras convencionais e as estimulações amparadas na virtualidade. Assim o curso propõe e debate aspectos teóricos e práticos que viabilizem melhoria na ação docente profissional. A matriz teórica conta com a teoria de comunicação, da fenomenologia e das pedagogias constituintes da Pedagogia da Pachamama. A abordagem Interdisciplinar será referenciada em Referenciais de Relação e em Referenciais de Cognição e a abordagem Transdisciplinar, referenciada em Princípios Essenciais, é caracterizada como abordagem, que se utiliza de todas as formas de conhecimento, científicos e não científicos, de forma a convergirem para a compreensão, do que seja a realidade, a sociedade, o mundo, a vida e o ser, os quais estão para além de qualquer saber.

 

Projeto 3: Emancipação Humana na perspectiva Intercultural e Interétnica, referenciada na Ancestralidade, na Comunicação e nos Sistemas de Partilha (economia e produção).

Resumo:

O propósito central desse curso como atividade extensionista atende à solicitação da coordenação da EMATER, para que fosse organizado um grupo de estudo e/ou um curso para debater formas pelas quais o diálogo entre os técnicos e os integrantes das comunidades tradicionais fosse mais produtivo. A abordagem inicial desse curso é a compreensão do que caracteriza complexidade, totalidade e individualidade na perspectiva da emancipação, da liberdade, da libertação e da autonomia, considerando a dimensão política que caracteriza o que é ideologia e utopia, nas interações sociais, considerando a interculturalidade e a interetnicidade. Especial atenção será dada ao debate que promova temas referentes a meios teóricos e práticos, que viabilizem formas para atuar com os integrantes das comunidades tradicionais que mantém as formas produtivas de tempo passados o que está desintegrado com o contexto econômico atual. É importante considerar que o contexto de sociedade na atualidade está pautado na competição e no individualismo, com ritmo muito dinâmico, carregado de estimulações as mais diversas, as quais desafiam as comunidades tradicionais a mudarem hábitos e atitudes e nesse sentido, o projeto de extensão visa atuar nas escolas que atendem as crianças das comunidades. Assim esse curso tem o propósito de apresentar e debater aspectos teóricos e propor atividades práticas com os integrantes das comunidades e com os professores das escolas locais para buscar alternativas que atendam aos anseios dos integrantes das comunidades e possibilitem aproveitamento significativo dos investimentos realizados pela EMATER junto aos meios produtivos dessas comunidades. A superação do desafio de encontrar recursos pedagógico-didáticos que viabilizem formas de interação, e a superação da postura de intervenção dos técnicos da EMATER, junto às comunidades tradicionais e originárias, se apoiara em matriz teórica própria, com destaque para o teorema de Wilhelm Flusser como referencial para a emancipação da pessoa por meio da linguagem. Essa posição, promove pela educação a emersão da pessoa na condição de silenciado/oprimido/desumanizado para a condição de pessoa silenciosa e contemplativa. Outro aspecto importante como base teórica é a ênfase na posição defendida pela fenomenologia de Johann Wolfgang von Goethe, e pela pedagogia de libertação de Paulo Freire, constituintes da abordagem científica fenomenológica na qual se caracteriza liberdade e libertação, para debater referenciais de emancipação conforme Adorno na formação da pessoa para alcançar emancipação e autonomia. Como complementação desse processo será debatido durante todo o curso a organização vocabular organizada no esquema nomeado Flor de Soraypampa como forma de promover processo educacional transdisciplinar.

 

Projeto 4: Seminário Nacional da Pedagogia da Pachamama/Tayta Inti (Mãe Terra/Pai Sol).

Em Organização.