Quem Somos

Constituímo-nos como um grupo de professores e estudantes que optou por uma postura filosófica frente à educação e à ciência, de forma a viabilizar a abordagem fenomenológica, como referencial condutor das ações de docência, de pesquisa e de extensão, referenciadas na perspectiva da Emancipação da Vida.

Essa opção busca meios para consolidar a fenomenologia como opção de recurso acadêmico, capaz de promover dinâmica educativa e investigativa, que amplie o alcance de proposta de formação humana que foque a emancipação da vida nos procedimentos acadêmicos, sem, contudo, desacreditar as demais abordagens vigentes.

Esse ponto referencial é condição assumida pelos integrantes do LEEMA como postura inafiançável, de promover libertação, autonomia e emancipação humana e da vida planetária. Também reconhecemos a Pesquisa e a Educação institucionalizada como potencial de processo trans, inter e disciplinar, apesar de as reconhecer, como dinâmicas sujeitadas a padrões e normas, as quais muitas vezes, mais limitam que ampliam as possibilidades de ação efetiva, nas perspectivas acima destacadas. 

Também é condição assumida pelos integrantes do grupo a posição epistemológica que considera a Pesquisa e a Educação como processo essencialmente humano, com alcance na dimensão cósmica de materialidade, imaterialidade e transmaterialidade, o que é sustentado pela matriz teórica adotada, para fundamentar as ações do LEEMA, referenciado na fenomenologia amparada em Johann Wilhelm von Goethe.

Como locus institucional, o LEEMA está alinhado ao Grupo de Pesquisa Ictiofauna Marinha, lotado junto ao Centro de Estudos do Mar (CEM), vinculado ao Centro de Ciências da Terra da Universidade Federal do Paraná. Nesse Grupo de Pesquisa predominam pesquisas de diferentes naturezas e abordagens, junto às quais a perspectiva fenomenológica e anti colonial se alinha como alternativa de debate, para ampliação dos resultados já alcançados e por alcançar. Esse laboratório está vinculado também à Linha de Pesquisa Ciências Ambientais. Os desafios postos com essas filiações apontam para a possibilidade de desenvolver estudos, carregados de iniciativas inovadoras, com abordagens investigativas amparadas na fenomenologia. A Ictiofauna como o estudo do conjunto de peixes que convivem em determinada região, juntamente com as Ciências Ambientais, caracterizam-se com ênfase em abordagem relacional e ecológica, por isso multireferencial, mas de tradição predominante na abordagem empírico-analítica. A fenomenologia como posição defendida pelo LABeduEMAN vem somar como possibilidade de ampliar os horizontes desses núcleos de estudos, além de mostrar sua viabilidade para outros campos do saber inerente ao contexto universitário e acadêmico.